Epopéia Colorada

Não poderia ser diferente. Inicio os meus comentários falando da fantástica vitória do Internacional sobre o Paraná, na última quarta-feira.

Foi de impressionar o grande empenho de toda a equipe. Depois de dois sustos no início da partida, a lesão sofrida por Jonas e o gol da equipe paranaense, o Inter conseguiu reverter uma situação que era extremamente difícil. De cada 10 torcedores colorados, um, talvez dois, acreditavam na classificação. Mas num Beira-Rio lotado (41.837 pessoas) o Inter chegou lá. Venceu o Paraná Clube por 5 a 1, e segue forte na Copa do Brasil.

Viu-se na quarta-feira um Inter totalmente engajado no objetivo, desde o começo do jogo demonstrando que tinha totais condições e acreditava que podia reverter o placar. Supersticiosos, os jogadores até resolveram entrar em campo com o uniforme 2, ou seja, camiseta e calções brancos, o mesmo usado nas conquistas de Yokohama e Dubai.

Era tarefa complicada vencer o jogo com três gols de diferença para classificar e ficou ainda mais depois do gol do Paraná, aos 3 minutos de jogo. Mas logo depois Andezinho empatou e abriu a contagem dos outros quatro que viriam, com Índio, mais uma vez Andrezinho, Magrão e Fernandão. Agora só falta vira DVD.

A Profecia

Me parece que além de jogador de futebol Andrezinho também pode se dizer profeta. Disse ele que sonhou que estaria fazendo seu primeiro gol com a camisa do Inter contra o Paraná. Não deu outra, só que ao invés de um, fez logo dois.

Pra mim, foi o jogador mais importante do Inter na quarta-feira, chamou a responsabilidade pra si e mostrou o porquê do Abelão ter preferido ele ao invés do Diogo Rincón. Mostrou que é só seu nome que está no diminutivo, porque seu futebol é de Andrezão.

Fernandão

Mais uma vez o capitão Colorado demonstrou sua importância para a equipe. Antes do início da partida, depois da preleção do Abelão, foi a vez dele falar e segundo os comentários dos próprios jogadores, suas palavras foram de grande importância para eles acreditarem ainda mais que a equipe tinha condições de reverter o resultado. Mas, além disso, na partida foi perfeito no posicionamento, nas orientações aos outros jogadores, até voltou à intermediária para marcar e roubar a bola do adversário. Eu ainda tenho que ouvir colorados me dizendo que ele tem que sair do time para dar lugar ao Roger. Convenhamos!

Grêmio

Enquanto isso as coisas no Estádio Olímpico estão mais calmas. Depois de escolher outro diretor de futebol e manter Celso Roth no cargo de treinador, o Grêmio vem anunciando reforços para o Brasileirão que começa em maio. Além do zagueiro Réver, vindo do Paulista, veio o meia Amaral, ex-Vasco da