5ª EXPOAGRO

Santo Cristo realiza mais uma Expoagro. É a 5ª edição da feira, que iniciou em 1985. A 1ª Expoagro aconteceu no ginásio de esportes e no pátio da Escola Leopoldo Ost. Foi presidida pelo engenheiro agrônomo Nildo José Formigheri. Passaram-se 19 anos até acontecer a 2ª Expoagro, em 2004. Foi presidente o empresário Erni José Birck. A partir daquele ano, a feira é realizada no parque de exposições. Em 2007, foi realizada a 3ª Expoagro, sob a presidência do engenheiro agrônomo Clairton Schardong. A 4ª edição da Expoagro ocorreu em 2009, presidida pelo agricultor Gilberto Angst. Já a 5ª Expoagro está marcada para os dias 7 a 10 de abril do próximo ano, tendo como presidente o professor Aloísio João Reis, atual vice-prefeito do município. O lançamento oficial da 5ª Expoagro foi na última sexta-feira, no CTG Rancho da Amizade.

Eleitor

Quem lê a coluna sabe que inúmeras vezes já referi aqui que o eleitor é o primeiro grande culpado pelas falcatruas e roubos que acontecem Brasil afora. Principalmente porque elege políticos sem ética e sem moral. Temos exemplos disso a cada eleição. Esta semana, foi divulgada pesquisa encomendada pela Associação dos Magistrados do Brasil. No Sul, 53% disseram ter conhecimento de práticas ilícitas em eleições, principalmente de compra de votos. E 8%, contra 13% no país, admitem que venderiam o voto se recebessem oferta. O índice sobre para 21% no Nordeste, onde 44% disseram ter conhecimento de negociatas com compra de votos. Acho baixo o índice de 13%. O leitor pode ter certeza que ele não foi maior por se tratar de mera pesquisa. Na prática, se fôssemos oferecer algo concreto em troca do voto certamente este índice subiria para cerca de um terço do eleitorado nacional. Experimente fazer uma enquete num pequeno grupo de pessoas.

Dívida interna

Enquanto Lula e sua candidata se vangloriam que o governo pagou R$ 20 milhões de dívida com o FMI, nossa dívida interna atinge a estratosfera. Já soma 1,6 TRILHÃO DE REAIS. É uma soma inimaginável. Como se vê, os R$ 20 milhões pagos ao FMI são uma merreca diante da dívida interna. Quando o atual presidente assumiu, em 2003, a dívida era de R$ 650 bi. Ou seja, QUASE TRIPLICOU em sete anos. O principal motivo do crescimento vertiginoso da dívida é o inchaço da máquina pública com a contratação de centenas de milhares de funcionários e o aparelhamento do Estado por apadrinhados. Mas como a grande maioria dos eleitores não tem a mínima noção do que acontece nas finanças e na política deste país, os índices de aprovação do presidente e os de intenção de votos de sua candidata atingem níveis inexplicáveis.

Lamentável

Já são tristemente famosas as frases infelizes e lamentáveis do presidente da República. Mas ele consegue se superar. Como na semana passada, em Santa Catarina. Sua Excelência, em pronunciamento de campanha, declarou ao povo catarinense que é preciso extirpar o Democratas da