Coisas de gaúcho

Gaúcho

Expressões gaúchas II

0

Segue uma nova lista de Expressões Gaúchas:

Agüentar o tirão – Topar a parada, sustentar com brio uma opinião.
Andar como cachorro que roubou toucinho – Andar ressabiado, arredio, desconfiado. O mesmo que “Andar como cachorro que lambeu graxa“.
Andar cortando arame com os dentes – Andar sem dinheiro.
Cabeça de passarinho – Diz-se de pessoa distraída, leviana, desatenta, irresponsável .
Cair de costas – Ficar extremamente surpreendido com alguma notícia.
Cair na vida – Prostituir-se.
Chegar a jeito – Abordar o assunto com boas maneiras, na ocasião oportuna, a fim de conseguir o pretendido.
Cheirar a defunto – Haver perigo iminente de um conflito de conseqüencias graves.
Chorar pitanga – Queixar-se sem motivo. Lamuriar-se.
Cor de burro quando foge – Diz-se de uma cor, com intenção depreciativa.
Com o pé no estribo – Prestes a partir.
Dar com os burros n’água – Ser mal sucedido.
De orelha em pé – De sobreaviso, atento.
Desabar o tempo – Chover forte.
Elas por elas – Uma coisa pela outra O mesmo que na orelha, de mano, ou de mano a mano.
Embarrar o pastel – Estragar o que estava bom. Pôr um plano a perder.
Em cima do laço – Imediatamente, em seguida, ao pé da letra.
Entregar as fichas – Entregar-se, ceder, concordar.
Fazer a cama para os outros deitarem – Fazer uma coisa que outra pessoa venha a desfrutar.
Filho de tigre sai pintado – Tal pai, tal filho; o filho se assemelha ao pai.
Fincar as guampas no inferno – Morrer (aplica-se em relação a pessoa indesejável).
Há cachorro na cancha - Significa que há qualquer coisa atrapalhando a execução de determinado plano, assim como um cão na raia atrapalha a corrida.
Jogar de mano – Jogar em combinação de outrem, comprometendo-se, ambos, a dividirem entre si, igualmente, os lucros ou prejuízos. || Jogar um contra o outro, em igualdade de condições.
Juntar os trapos – Casar, amasiar-se.
Juntar o torresmo – Economizar, juntar dinheiro, enriquecer.
Lamber a cria – Permanecer o pai em casa mimando o filho recém-nascido.
Largar de mão – Desistir de um empreendimento. Abandonar. Não se preocupar mais com determinado assunto. “O velho, a conselho do médico, largou de mão o cigarro.”
Largar os cachorros – Passar descompostura, escorraçar.
Marcar na paleta – Anotar, assinalar, não esquecer o mau procedimento de determinado indivíduo.
Matar cachorro a grito – Andar sem dinheiro, estar na miséria, viver em grandes aperturas.
Meter a pata – Cometer gafe.
Murchar as orelhas – Aquietar-se.
Não levar qualquer um para compadre – Não aceitar a amizade ou a companhia de qualquer pessoa.
No mato sem cachorro – Em grandes dificuldades, em apuros.
Saber onde moram as corujas – Ser esperto, ser perspicaz, ter grandes conhecimentos.
Sentar o braço – Surrar, bater, espancar, esbofetear, esmurrar.

Churrasco da Kombo, dia 04-04-2009

0

No dia 04 de abril de 2009 (sábado), fizemos um churrasco da Kombo, na casa da Carol. Pena que alguns colegas não puderam estar presentes. Mas na próxima, quero ver todos lá !!! Eu adoro preparar um churrasco e dessa vez não foi diferente. Dei uma caprichada no franguinho recheado e na picanha …

churrasco_kombo churrasco_kombo churrasco_kombo
churrasco_kombo churrasco_kombo churrasco_kombo
churrasco_kombo churrasco_kombo churrasco_kombo
churrasco_kombo churrasco_kombo churrasco_kombo
churrasco_kombo churrasco_kombo

Expressões Gaúchas

4

Dentre as tradições do Gaúcho, assim como o chimarrão, já referido aqui, há muitos que usam no seu dia-a-dia algumas expressões e ditados gaudérios, que identificam desde logo a origem da pessoa que está falando. Relacionamos a seguir algumas delas:

  • Mais velho que andar de pé.
  • Mais vivo que cavalo de contrabandista.
  • Mais sujo que pau de galinheiro.
  • Mais nervoso que gato em dia de faxina.
  • Mais magro que guri com solitária.
  • Mais grudado que bosta em tamanco de leiteiro.
  • Mais gostoso que beijo de prima.
  • Mais apertado que bombacha de fresco.
  • Mais sério que defunto.
  • Mais metido que dedo em nariz de piá.
  • Mais forte que peido de burro atolado.
  • Mais folgado que cama de viúva.
  • Mais apressado que cavalo de carteiro.
  • Mais baixo que barriga de cobra.
  • Mais cumprida que esperança de pobre.
  • Mais virado que bolacha em boca de velha.
  • Mais quente que frigideira sem cabo.
  • Mais assanhada que china solteira em festa de casamento.
  • Mais bom que começo de namoro.
  • Mais engraxado que telefone de açogueiro.
  • Mais tradicional que fórmula de Minâncora.
  • Mais perfumado que mão de barbeiro.
  • Mais medroso que velha em canoa.
  • Mais liso que sovaco de santo.
  • Mais judiado que filhote da passarinho em mão de piá.
  • Mais firme que beliscão de ganso.
  • Mais atoa que guri no mato.
  • Mais conhecida que parteira na campanha.
  • Mais encolhido que tripa grossa na brasa.
  • Mais enfeitado que penteadeira de china.
  • Mais tranqüilo que água de poço.
  • Mais perdido que cusco em procissão.
  • Mais maldoso que rato de igreja.
  • Mais informado que dono de funerária.
  • Mais feia que mulher de cego.
  • Mais atrapalhado que cego em tiroteio.
  • Mais chato que chinelo de gordo.
  • Mais constrangido que padre em puteiro.
  • Mais grosso que mandioca de dois anos.
  • Mais afiada que navalha de barbeiro caprichoso.
  • Mais atrasado que risada de surdo.
  • Mais cheio que penico de dia de baile.
  • Mais faceiro que mosca em tampa de xarope.

Então, a hora que ouvir alguém falar alguma dessas expressões, lembre-se, o índio é Gaúcho!

Atualizado em 17/11/2010:

Novas Expressões – http://ale-sistemas.com/wp/2010/11/17/expressoes-gauchas-ii

Chimarrão

Regras do chimarrão

1

ChimarrãoDentre as tradições Gaúchas o chimarrão é uma das mais marcantes e tradicionais. No Rio Grande do Sul, praticamente em todas as casas você encontra uma cuia, uma bomba de chimarrão e uma boa erva-mate. Faz parte da tradição tomar chimarrão diariamente. Há quem tome chimarrão durante todo o dia, mas os horários mais comuns são: logo pela manhã; ao anoitecer, quando a família se reúne (antes da janta); quando se recebe alguma visita. Isso chega ser automático … assim que chega a visita o patrão da casa (anfitrião) faz um chimarrão. Então, se for visitar um gaúcho, não estranhe se ele lhe oferecer um chimarrão !!

“Tomar chimarrão é um ato amistoso e agregador entre os que o fazem, comparado muitas vezes com o costume do cachimbo da paz. Enquanto você passa o chimarrão para o próximo bebê-lo, ele vai ficando melhor. Isso é interpretado poeticamente como você desejar algo de bom para a pessoa ao lado e, conseqüentemente, às outras que também irão beber o chimarrão.”, segundo a Wikipédia.

Para os gaúchos, o chimarrão é como se fosse um cerimonial e é praticamente obrigatório para receber visitas !! Em outros lugares (longe do RS), o chimarrão é substituído por um café passado, por exemplo.

O chimarrão tem algumas regras:

  • A água do chimarrão não deve ser fervida. Ela deve esquentar o suficiente para fazer a chaleira “chiar”. A água fervente estraga o chimarrão, pois queima a erva e o chimarrão fica amargo perde o gosto !
  • Quem faz o chimarrão (patrão) é quem toma o primeiro, justamente por ser o pior (mais amargo e forte).
  • Você deve tomar o chimarrão até o final, ou seja, a cuia deve roncar ! Não é como o “cachimbo da paz” que você traga uma vez e passa adiante. Se considera uma situação desagradável quando o chimarrão é passado adiante sem ter roncado !
  • Não mexa na bomba ! Somente em situações extremas e mesmo assim, com muita cautela. Somente mexa se a bomba estiver entupida. Isso pode estragar o chimarrão, deixando-o mais amargo e tem gente que não gosta !
  • Quando estiver visitando, sempre vai existir um “patrão”, que é o encarregado de encher a cuia com água quente, antes de passar cuia para as mãos de outra pessoa (próximo da roda).
  • Quando não existir um “patrão” (enchedor), depois de sugar toda a água, deve também renovar a água antes de passar a cuia ao próximo da roda. Nunca passe adiante uma cuia vazia !!
  • Por ser objeto de integração, não se deve excluir ninguém da roda, a não ser que o próprio se exclua. Então, se tiver alguma feridinha na boca, rejeite o chimarrão.
  • Tome seu chimarrão com cautela, pois é uma bebida quente e você pode queimar sua língua se sugar muito rápido.
  • Não demore para tomar seu chimarrão, principalmente se a “roda” de participantes for grande !! Lembre-se: “Cuia não é microfone !”.

Existem muitas outras regras e tradições sobre o chimarrão, porém, seguindo essas você não vai fazer feio e vai poder aproveitar bem essa bebida e fazer amigos !! Em outro artigo estarei mostrando os passos de como se faz um chimarrão, não perca !!

O internauta Lucas fez algumas colocações sobre o texto, por isso revisei o texto acima e adiciono o texto abaixo:

Sobre o primeiro mate, vou postar um trecho tirado da Página dos gaúchos “Este fato tornou-se tradicional devido a épocas remotas em que o mate serviu de veículo para envenenamentos. Por isso, o ato do mateador tomar o primeiro indica que o mate está em condições de ser tomado”.

Go to Top